O amor não maltrata

A bênção dada aos gritos cedo de manhã, como maldição é recebida.

Arrogância é dizer coisas desnecessárias ou fazer coisas desagradáveis para a pessoa ao nosso lado. Ser rude é ser inconveniente, constrangedor ou irritante.

Comportamentos rudes podem parecer insignificantes para a pessoa que é grosseira, mas é desagradável para aqueles que recebem a grosseria.

Quando permitimos que o amor mude o nosso comportamento – mesmo que nos menores aspectos – restauramos uma atmosfera de paz em nossos relacionamentos.

Para a maioria, a etiqueta usada em casa é muito diferente da usada com amigos, e até mesmo com os estranhos. Podemos estar aos berros ou mal humorados, mas se a campainha tocar, abrimos a porta sorrindo e com muita gentileza.

Mas, se nos desafiamos a amar, também iremos querer dar o melhor de nós. Se não deixarmos o amor nos motivar a fazer as mudanças necessárias em nosso comportamento, a qualidade dos nossos relacionamentos será atingida por conta disso.

Há duas razões principais pelas quais as pessoas são rudes: ignorância e egoísmo. Com certeza, nenhuma das duas é boa.

Sabemos o certo, mas podemos nos fazer de cegos sobre como agimos ou ser egocêntricos demais para nos importar. De fato, não percebemos o quão desagradáveis podemos ser.

Lembre-se, o amor não maltrata, mas leva você a um padrão mais elevado.

Trate seu próximo da mesma maneira que você deseja ser tratado

Nada de Padrões Diferentes. Seja tão atencioso com o seu próximo quanto você é com estranhos ou com colegas de trabalho.

Atenda às Solicitações.

“Nas palavras da boca do sábio há favor”

Entradas Mais Antigas Anteriores